terça-feira, fevereiro 03, 2009

A Qimonda e o futuro

O problema da Qimonda, para além do drama de estarem em causa 1700 empregos e de esta ter sido até agora a empresa responsável por uma maior fatia do PIB, é o modelo de negócio em que esta estava assente.
Têm vindo a dizer-nos que o trabalho não qualificado, de mão-de-obra intensiva, com base em salários baixos não é o modelo económico que pretendemos para o país, e subitamente estes empregos da Qimonda, que seriam os bons empregos em que os governos gostam de empenhar milhões em apoios, começam também a desaparecer.
Há mesmo algum futuro para a criação de emprego industrial em Portugal, ou estamos todos reduzidos à inevitabilidade do emprego nos serviços?
No final de contas qual é o modelo económico que o país pode ter para prosperar?

1 comentário:

dolphin disse...

Para si: http://caminu.net/2009/02/24/you-may-say-im-a-dreamer/