terça-feira, outubro 31, 2006

Solitariedades - Greves que prejudicam

Para quem não sabe, hoje houve greve no Metropolitano de Lisboa. O Canal de Notícias da SIC informou os seus "Clientes" salientando, várias vezes, que a Greve "está a prejudicar milhares de pessoas".

Será que alguém pode explicar aos jovens jornalistas da SIC Notícias que não há Greves-que-não-prejudicam-ninguém ?

Que até os Governos costumam pôr a tocar aquela música do "A Greve é um direito consagrado na Lei" e que, acrescento eu, é dos poucos instrumentos legais que restam aos trabalhadores (leia-se Sindicatos...) para pressionar o patronato.

Será que os jornalistas não percebem que se um seu colega fizer greve ao noticiário das 4 da manhã, o impacto é completamente distinto do que uma greve ao das 9 da noite ???

2 comentários:

Anónimo disse...

shttp://cidadaoscontrasgreves.blogspot.com/

pouremuz disse...

"Sentes-te infeliz e medíocre, repulsivo, impotente, sem vida, vazio. Não tens mulher e, se a tens, vais com ela para a cama só para provar que és “homem”. Nem sabes o que é o amor. Tens prisão de ventre e tomas laxantes. Cheiras mal e a tua pele é pegajosa, desagradável. Não.sabes envolver o teu filho nos braços, de modo que o tratas como um cachorro em quem se pode bater à vontade. A tua vida vai andando sob o signo da impotência, no que pensas, no teu trabalho. A tua mulher abandona-te porque és incapaz de lhe dar amor. Sofres de fobias, nervosismo, palpitações. O teu pensamento dispersa-se em ruminações sexuais. Falam-te de economia sexual. Algo que te entende e poderia ajudar-te. Que te permitiria viveres à noite a tua sexualidade e que te deixaria livre durante o dia para pensar e trabalhar. Que te faria ter nos braços uma mulher sorridente em vez de desesperada, ver os teus filhos sãos em vez de pálidos, amorosos em vez de cruéis. Mas quando ouves falar de economia sexual dizes: “O sexo não é tudo. Há outras coisas importantes na vida”. És assim, Zé Ninguém."