quinta-feira, fevereiro 22, 2007

Zangas de comadres


"Neste momento, eu zanguei-me!"


A Zé é tramada. Tão consciente de si mesma. Ainda mal se zangara e já o constatava. E assumia. Não fôra isso e poder-se-ia questionar o momento da zanga e a Zé não gosta cá de confusões.


Ainda para mais, essas confusões poderiam questionar as suas motivações nas diferentes formas de relacionamento que tem mantido com o executivo camarário. Não estava zangada quando suportou o executivo minoritário e agora zanga-se.


O timing da Zé até nem foi dos piores. A primeira zanga (a não assumida) ainda é anterior a estas confusões todas. Só a segunda zanga (a assumida em tempo real) é que surge quando a casa já está a arder.


Enfim... Coisas de tios e tias... Só é pena é que estes tios e estas tias têm funções de grande responsabilidade, para as quais foram eleitos...

2 comentários:

o anónimo do costume disse...

Na "mouche", pouremuz!

Luís Galego disse...

subscrevo....