quinta-feira, janeiro 04, 2007

A coerência do costume (all over again)

Quem ouve Miguel Frasquilho na televisão não pode imaginar o que Frasquilho e mais uns quantos do partido dele disseram sobre Guilherme Oliveira Martins e sobre a sua nomeação para Presidente do Tribunal de Contas.
Hoje o Tribunal de contas já é bom, mas como se esperava nem uma palavra. Nem um acto de contrição sobre as duvidas que alimentaram em relação ao nomeado. É o costume…

4 comentários:

Anónimo disse...

O sr. Miguel Frasquilho é o exemplo perfeito de tudo aquilo que detestamos no campo da política: incoerência, sobranceria, falta de humildade e um orgulho de novo-rico que até mete impressão. Estranho ser do partido da laranja, não é?

(Aqui também se pode inscrever o sr. António Borges, versão Não, obrigado.)

cuotidiano disse...

Bem observado. Em todo o caso e infelizmente, é o "prato do dia". Se estivesse o PS na oposição e o PSD no poder, passava-se exactamente o inverso - a peça era a mesma, as falas as mesmas, só mudavam os actores (todos eles igualmente maus)

Para quando uma classe política séria e competente? É que esta, de facto, já enjoa... pode ser que, com o "sim" ao referendo, apareçam mortos!

paulo damásio disse...

Caro cuotidiano..tocou na mouche!

E caro Zé, já não esperava de si um post tão "partidário". Não me parece boa opção (em qualquer Governo) nomear para cargos de nomeação governamental, mas de exigida INDEPENDÊNCIA (como é o Tribunal de Contas) figuras que se conotem tão facilemente com a cor do partido do Governo..como é o caso de Oliveira Martins em relação ao PS!..mesmo que façam um bom trabalho!...senão somos presos por ter e por não ter cão!....se nomeamos independentes..e fazem merda...é incompetência..se nomeamos correligionários e façam merda ou não...é sempre COMPADRIO!

José Raposo disse...

Mas não vivemos nós na terra que inventou o "preso por ter cão e preso por não ter". Eu só gostaria de um pouco mais de coerência. O caro Damásio sabe que já houve por aqui outros exemplos de outras incoerências de sentido diferente. Ainda assim nunca disse que tinha qualquer tipo de orientação independente