quarta-feira, janeiro 24, 2007

Solitariedades - Populismo de Direita à Portuguesa

Nem populismo de direita de jeito conseguimos ter. Lamentável. Já não bastava ouvir o Ribeiro e Castro a bradar sobre a assistência de emergência em Odemira (casa arrombada, trancas na porta...), até o mais esperto dos populistas da direita portuguesa se espalha ao comprido.
Então não é que o homem (Paulo Portas de seu nome) considera perigosa a mercantilização que parece estar a chegar com as clínicas que farão (eventualmente...) interrupções voluntárias da gravidez ??
Assumindo que se trata de um deriva esquerdista e anti-capitalista de Portas, resta-nos aguardar por uma proposta de nacionalização das funerárias. Ainda para mais, estas têm um negócio mais ou menos garantido e que deriva da inevitabilidade da morte.

1 comentário:

miga disse...

3 vivas à iniciativa privada!
É claro para todos que a não existir alternativa aos hospitais estatais, vamos cair no fantástico sistema de listas de espera até para a IVG... esperem, será uma manobra de garantir que as 10 semanas são sempre ultrapassadas e então acaba-se com esta pouca vergonha do aborto de uma vez por todas?
A única alternativa será memso abrir as portas (Portas :-) ) aos privados para garantir a viabilidade do cumprimento da lei, ou perpetuar a clandestinidade da coisa... Não sei o que é melhor, mas talvez o sr PP me consiga responder...